fbpx
quarta-feira, abril 24, 2024
23.8 C
São Paulo
InícioCuriosidadesDia Internacional das Mulheres: 10 mulheres que mudaram a tecnologia

Dia Internacional das Mulheres: 10 mulheres que mudaram a tecnologia

Quando pensamos em tecnologia, muitas vezes lembramos de figuras masculinas. Mas você sabia que muitas mulheres foram essenciais para criar a tecnologia que usamos hoje?

O Dia Internacional das Mulheres é comemorado no dia 8 de março e, em homenagem a celebração, listamos 10 mulheres que abriram caminho para futuras gerações.

Muitas delas, só foram reconhecidas por seus feitos anos depois. E provavelmente, você utiliza algumas dessas tecnologias, sem fazer idéia, de que essas personalidades femininas contribuiram significativamente para seu desenvolvimento.

Conheça algumas dessas mulheres históricas e o que elas fizeram:

  1. Ada Lovelace: a avó dos programas de computador
  2. Hedy Lamarr: agradeça a ela, o wi-fi, bluetooth e GPS
  3. Grace Hopper: agradeça a ela, o “copiar e colar”
  4. Mary Keller: a freira inovou o mundo dos jogos e apps
  5. Mary Wilkes: a mãe do home office
  6. Annie Easley: sem ela não teríamos carros econômicos e menos poluentes
  7. Adele Goldberg: tornou os computadores fáceis de usar com ícones e janelas
  8. Karen Sparck Jones: graças a ela você pode fazer suas buscas na internet
  9. Elizabeth Feinler: a guardiã dos endereços da internet
  10. Radia Perlman: agradeça a ela sua navegação mais rápida na internet
mulheres que mudaram a tecnologia
10 mulheres que mudaram a tecnologia e a forma como você acessa a internet.

Leia também:

1. Ada Lovelace: a avó dos programas de computador

Ada Lovelace e Algoritmo do número de Bernoulli
ADAPTAÇÃO: Ada Lovelace by Antonio Claudet – Imagem: Wikimedia Commons / ‘Algoritmo’ do número de Bernoulli, 1843 – Imagem: Museu de História do Computador

“Quanto mais estudo, mais sinto que minha mente nisso é insaciável.”

Ada Lovelace

Augusta Ada Byron King, Condessa de Lovelace, mais conhecida como Ada Lovelace é reconhecida como a primeira programadora da história.

Nascida em 10 de dezembro de 1815, em Londres, a matemática e escritora é celebrada por seu trabalho na “máquina analítica” de Charles Babbage, (considerada o primeiro projeto para computador de uso geral).

Ada percebeu a capacidade de computadores realizarem não apenas cálculos matemáticos, mas também, tarefas de processamento de linguagem e composição musical. Desenvolvendo o que hoje reconhecemos como o primeiro “algoritmo”.

Isso abriu caminho para que os computadores atuais, possam realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo.

Lovelace faleceu em 27 de novembro de 1852, aos 36 anos, vítima de uma câncer de útero, e suas importantes contribuições para a computação só foram reconhecidas na década de 1950, graças a republicação de suas anotações.

Desde então, ela se tornou uma figura celebrada na ciência e na tecnologia. E em sua homenagem, em 1980, uma linguagem de programação chamada ‘Ada’ foi criada pelo Departamento de Defesa dos EUA.

Seu trabalho pioneiro no século XIX lançou as bases para a computação moderna e graças a isso ela ficou conhecida como a avó de todos os programas de computador que usamos hoje!

CURIOSIDADE:

Desde 2009, a segunda terça-feira de outubro é dedicada à celebração do Ada Lovelace Day.

A homenagem tem como objetivo o reconhecimento das mulheres na ciência, tecnologia, engeneharia e matemática STEM e o encorajamento e apoio a meninas e mulheres na área.

2. Hedy Lamarr: agradeça a ela, o wi-fi, o bluetooth e o GPS

Hedy-Lamarr-e-patente
ADAPTAÇÃO: Hedy Lamarr by Funcionário(s) da Lion-Eagle Films – Imagem: Wikimedia Commons / Arquivo de processo de patente nº 2.292.387, Sistema de comunicação secreta by Arquivos Nacionais em Kansas City – Imagem: Wikimedia Commons

“Acho que o cérebro das pessoas é mais interessante do que a aparência”

Hedy Lamarr

Nascida em 9 de novembro de 1914, em Viena, Áustria, Hedwig Eva Maria Kiesler, mais connhecida como Hedy Lamarr, foi uma atriz e inventora austríaca radicada no Estados Unidos.

Na década de 40, em meio a Segunda Guerra Mundial, ela e o compositor George Antheil criaram um sistema de comunicação secreta para mudar a direção de torpedos controlados por rádio.

Sua invenção é a base para a tecnologia Wi-Fi, Bluetooth e GPS. E ela ficou conhecida como a precursora do Wi-Fi que usamos hoje.

Somente em 1962, vinte anos depois, o aparelho começou a ser usado pelas tropas americanas e Lamarr só foi oficialmente reconhecida em 1997, quando o governo dos EUA a homenageou por suas importantes contribuições para a eletrônica.

Ela faleceu em 19 de janeiro de 2000, aos 85 anos, de doença cardíaca.

CURIOSIDADE:

A atriz também brilhou em Hollywood, atuando em filmes famosos como “Sansão e Dalila” (1949) e “A História da Humanidade” (1957). E chegou a ser considerada a mulher mais bonita do mundo.

No entanto, para a autora Marie Benedict, sua vida foi bem mais fascinante que qualquer filme em que atuou.

Para conhecer a incrível história de Hedy Lamarr, vale a pena conferir o livro “A Única Mulher“. Uma leitura imperdível para quem admira as mentes brilhantes que moldaram nosso mundo.

3. Grace Hopper: agradeça a ela, o “copiar e colar”

Grace Hopper examinando unidades de fita magnética do UNIVAC com um manual de programação COBOL nas mãos
Grace Hopper examinando unidades de fita magnética do UNIVAC com um manual de programação COBOL nas mãos – Imagem: Museu de História da Computação por Gwen Bell

“Um navio no porto é seguro, mas não é para isso que os navios são construídos.”

Grace Murray Hopper

Nascida em 9 de dezembro de 1906, em Nova York, Grace Murray Hopper, foi uma matemática e contra-almirante da Marinha estadunidense, fundamental no desenvolvimento do COBOL – Common Business-Oriented Language (Linguagem Comum Orientada para Negócios).

COBOL é uma das primeiras linguagens de programação de alto nível, projetada especialmente para aplicações em negócios, finanças e administração em organizações empresariais e governamentais.

Na década de 1950, Hopper inventou o conceito de compilador, que transforma instruções escritas em linguagem humana para código de máquina, revolucionando a programação de computadores.

Sua descoberta permitia aos programadores usar palavras comuns, em vez de códigos complicados. Graças a ela, temos o “copiar e colar”, algo que todos usamos quase todos os dias.

Falecida em 1 de janeiro de 1992, por causas naturais, ela foi homenageada de forma significativa após sua morte, recebendo reconhecimentos como a inclusão no Hall da Fama das Mulheres dos EUA, a nomeação de um navio de guerra em sua honra (USS Hopper) e a concessão da Medalha Presidencial da Liberdade pelo ex-presidente Barack Obama em 2016.

4. Mary Keller: a freira inovou o mundo dos jogos e apps

Irmã Mary Kenneth Keller
Irmã Mary Kenneth Keller, primeira mulher a obter um doutorado em ciência da computação – Imagem: Irmãs da Caridade da Bem-Aventurada Virgem Maria

Estamos tendo uma explosão de informação, entre outras coisas, (…) e é certamente óbvio que a informação não serve de nada se não estiver disponível.”

Mary Keller

Mary Kenneth Keller, mais conhecida como irmã Mary Keller, nasceu em 17 de dezembro de 1913, em Cleveland, Ohio. E se tornou a primeira mulher a conquistar um doutorado em ciência da computação.

Na década de 1960, ela contribuiu significativamente para o desenvolvimento da linguagem de programação BASIC, usada para ensinar programação até hoje.

Graças a linguagem Basic, atualmente podemos realizar tarefas como: o desenvolvimento de aplicativos simples, como jogos e ferramentas de produtividade, ensino de conceitos fundamentais de programação, processamento de dados e automação de tarefas repetitivas.

Embora seu uso tenha diminuído com o surgimento de linguagens mais modernas, BASIC ainda é uma escolha popular para a criação de protótipos rápidos e para a educação em programação, oferecendo uma introdução acessível aos princípios básicos da programação.

Irmã Mary Keller faleceu em 10 de janeiro de 1985, aos 71 anos. E em sua homenagem, a Universidade Clarke estabeleceu a Bolsa de Estudos de Informática Mary Kenneth Keller e também fundou o Centro de Informática Keller.

5. Mary Wilkes: a mãe do home office

Mary Allen Wilkes - Com o computador LINC em casa
Mary Allen Wilkes com o computador LINC em casa – 1965 – por Rex B. Wilkes – Imagem: Wikimedia Commons

Eu precisava de um emprego, as mulheres naquela época não pensavam em carreira profissional , era uma época diferente para as mulheres… Mas eu queria fazer algo interessante, isso seria um desafio.

Mary Wilkes

Nascida em em 25 de setembro de 1937, na cidade de Chicago, Illinois, Mary Allen Wilkes é conhecida por seu trabalho no desenvolvimento do LINC, o primeiro computador pessoal, na década de 1960.

A ex-programadora e designer lógica, não só coescreveu o manual de programação do LINC, como também desenvolveu o sistema operacional LAP6 para o minicomputador.

Sua contribuição não apenas avançou a computação pessoal, mas também, abriu caminho para a democratização do acesso à tecnologia.

Mary Wilkes foi a primeira pessoa a ter um computador pessoal em casa e ajudou a criar um computador que as pessoas poderiam usar no conforto de suas casas, não muito diferente do laptop ou do tablet que você pode estar usando agora.

Atualmente, Wilkes está aposentada e vive em Cambridge, Massachusetts.

CURIOSIDADE:

Por anos, a história da primeira mulher a ter um computador pessoal em casa ficou desconhecida.

Em 2007, durante o Vintage Computer Festival no Computer History Museum na Califórnia, Mary Allen Wilkes compartilhou fotos do computador em sua casa, surpreendendo inclusive os criadores do LINC.

As imagens evidenciaram o primeiro caso documentado de um computador usado em um ambiente doméstico, marcando um momento histórico para a computação pessoal.

6. Annie Easley: sem ela não teríamos carros econômicos e menos poluentes

Annie Easley na Sala de Controle Central do Edifício de Pesquisa de Motores
Annie Easley na Sala de Controle Central do Edifício de Pesquisa de Motores (1981) – Imagem: Nasa

Você pode ser o que quiser, mas precisa trabalhar para isso.

Annie Easley

Nascida em Birmingham, Alabama, em 23 de abril de 1933, Annie Jean Easley fez contribuições significativas para a NASA, desenvolvendo um software que foi crucial para o desenvolvimento de baterias para carros híbridos.

Suas pesquisas sobre fontes de energia alternativas como a solar, eólica e baterias elétricas, a partir da década de 1970, surgiram como alternativas para a crise energética.

Sem ela, talvez não tivéssemos os carros econômicos e menos poluentes que temos hoje.

Sua trajetória na NASA superou barreiras raciais e de gênero, inspirando mulheres e minorias a perseguirem carreiras em STEM.

 A cientista da computação, matemática e cientista de foguetes, faleceu aos 78 anos, em 25 de junho de 2011.

Seus colegas a lembram como alguém apaixonada pela vida e pelo trabalho em equipe, além de ser disciplinada, generosa e destemida.

Essa coragem ficou evidente quando se tornou uma das primeiras mulheres a usar calças no Lewis Research Center, junto com sua supervisora, desafiando as normas de vestimenta feminina da época.

7. Adele Goldberg: tornou os computadores fáceis de usar com ícones e janelas

Adele Goldberg e interface do smalltalk 80
ADAPTAÇÃO: Adele Goldberg / Interface gráfica do usuário Smalltalk-80 – Imagens Museu de História do Computador

Não pergunte se você pode fazer algo, mas como fazê-lo.

Adele Goldberg

Nascida em Cleveland, Ohio, em 22 de julho de 1945, Adele Goldberg foi uma das mentes por trás do desenvolvimento do Smalltalk-80, no Xerox PARC, na década de 1970.

Um ambiente pioneiro que introduziu o conceito de interface gráfica do usuário (GUI) e tornou os computadores fáceis de usar com ícones e janelas.

Seu trabalho influenciou diretamente Steve Jobs e o design dos primeiros produtos da Apple.

Se você já usou um Mac, um Windows ou até um smartphone, viu o trabalho dela em ação.

A cientista da computação americana foi reconhecida com diversos prêmios ao longo de sua carreira.

Entre eles: Software Systems Award da ACM, juntamente com Alan Kay e Dan Ingalls, Lifetime Achievement Award da PC Magazine, Hall da Fama do Women in Technology International (WITI) e desde de 2014 é membro do Conselho Consultivo Científico do HITS.

8. Karen Sparck Jones: graças a ela você pode fazer suas buscas na internet

Karen-Sparck-Jones-em-relação-a-pesquisa-na-internet
ADAPTAÇÃO: Karen Saperk Jones – 2002 – Universidade de Cambridge – Imagem: Wikimedia Commons / Página de pesquisa na Internet – Imagem: Canva

“A computação é importante demais para ser deixada nas mãos dos homens.”

Karen Sparck Jones

Nascida em 26 de agosto de 1935, em Huddersfield, Reino Unido, Karen Sparck Jones, revolucionou a forma como os sistemas de busca e recuperação de informação operam, introduzindo o conceito de frequência inversa de documento (IDF), um pilar dos motores de busca modernos.

Na década de 70, Jones criou uma maneira de os computadores entenderem a linguagem humana, o que ajudou a melhorar muito a forma como buscamos informações na internet.

Agradeça a ela, se hoje você pode fazer pesquisas no Google hoje.

A cientista da computação britânica faleceu de câncer, aos 71 anos, em 4 de abril de 2007.

Em 2008, o Prêmio Karen Sparck Jones, foi criado pela a Sociedade Britânica de Computação para reconhecer profissionais da área de recuperação de informação.

9. Elizabeth Feinler: a guardiã dos endereços da internet

Elizabeth-Jake-Feinle
Elizabeth “Jake” Feinler – Foto de Dan Anderson – Imagem: Elon University

A evolução da Internet e de computadores estão interligados e não podem ser separados, e a história de como ambos evoluíram é algo que vale a pena preservar.

Elizabeth Feinler

Nascida em 2 de março de 1931, em Wheeling, Virgínia, Elizabeth Jocelyn “Jake” Feinler, ficou famosa por auxiliar o instituto de pesquisa de Stanford a adotar o sistema de nomes de domínio e por implementar o protocolo de nomes de domínio.

Entre as décadas de 1970 e 1980, a cientista da computação estadunidense liderou o grupo que gerenciava os endereços da internet, antes da criação do sistema de nomes de domínio (DNS).

Seu trabalho foi fundamental para a estruturação da internet como a conhecemos hoje.

Ela ajudou a organizar os primeiros endereços da internet, uma espécie de lista telefônica online. E os endereços de internet que usamos e conhecemos atualmente, como: .com, .gov, .org, .net e .edu, existem graças a Feinler e sua equipe!

Sem seu trabalho, encontrar sites na internet seria como procurar uma agulha no palheiro.

Entre seus prêmios de reconhecimento estão: Internet Hall of Fame e Postel Service Award.

10. Radia Perlman: agradeça a ela sua navegação mais rápida na internet

Radia-Perlman-e-o-protocolo-de-árvore-geradora;
ADAPTAÇÃO: Radia Perlman Cientista-100 na Wikipedia em inglês – Imagem: Wikimedia Commons / Artigo original sobre o funcionamento interno do Spanning Tree Protocol – Em Anais do nono simpósio sobre comunicações de dados (SIGCOMM ’85). Association for Computing Machinery, Nova York, NY, EUA, 44–53 – Crédito: Radia Perlman

O tipo de diversidade que eu acho que realmente importa não é o tom de pele e o formato do corpo, mas diferentes formas de pensar.

Radia Perlman

Nascida em 18 de dezembro de 1951, em Portsmouth, Virgínia, Radia Joy Perlman, inventou o algoritmo de árvore de expansão, essencial para a operação de redes de computadores modernas, na década de 1980.

Seu trabalho em protocolos Spanning Tree Protocol (STP) de rede permitiu a escalabilidade da internet, dando-lhe o apelido de “mãe da internet”.

A invenção de Perlman funciona como um conjunto de regras de trânsito para a internet e redes de computadores, fazendo com que a Ethernet, que antes só podia fazer uma coisa de cada vez, passasse a realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Permitindo enviar e receber uma grande quantidade de informações rapidamente.

A tecnologia permite que a internet funcione sem problemas, mesmo quando milhões de pessoas estão online ao mesmo tempo.

Sem o trabalho da cientista da computação, projetista de software e engenheira de redes estadunidense, sua navegação na internet não seria tão rápida.

Drª. Perlman recebeu várias homenagens importantes como: o Hall da Fama da Internet, Hall da Fama dos Inventores Nacionais. Foi destacada duas vezes como uma das 20 profissionais mais influentes em tecnologia da informação. Além de eleita membro da Academia Nacional de Engenharia.

Atualmente ela vive em Redmond, no estado de Washington.

CURIOSIDADE:

Em entrevista cedida a Steven Johnson, no site Hidden Heroes, Radia comenta que em uma sexta-feira, seu gerente a desafiou a projetar uma “caixa mágica” que conectasse duas Ethernets automaticamente, sem configuração, evitasse loops e funcionasse com memória constante, independentemente do tamanho da rede.

E na terça-feira seguinte seu algoritmo estava pronto, com uma simplicidade que permitiu uma rápida implementação sem dificuldades.

Na ausência do seu gerente e sem outras obrigações, ela não conseguia focar em mais nada e decidiu usar o tempo livre para escrever um poema que acompanhasse seu algoritmo.

Sua patente de software registrada, provavelmente é a única que apresenta um poema (em destaque na foto).

Celebrando o Dia da Mulher na Tecnologia

No Dia Internacional das Mulheres, é importante lembrar e celebrar as contribuições dessas mulheres incríveis.

Elas não apenas abriram caminho para outras mulheres na tecnologia, mas também criaram algumas das inovações mais importantes do nosso tempo.

Graças a elas, podemos desfrutar de um mundo mais conectado, eficiente e inclusivo.

Uma baita inspiração para continuarmos quebrando barreiras e construindo um futuro ainda mais brilhante!

Mas, conta pra gente, qual dessas mulheres mais te surpreendeu?

Para mais curiosidades sobre o mundo da tecnologia clique no botão abaixo:

Referências:

  1. CELEBRATING ADA LOVELACE. Women in Tech. Disponível em: https://www.womenintech.co.uk/celebrating-ada-lovelace/. Acesso em 20 fev. 2024
  2. CHOW, Rony. Karen Spärck Jones: The Search Engineer Enabler. History of Data Science, 25 ago. 2021. Disponível em: https://www.historyofdatascience.com/karen-sparck-jones-the-search-engineer-enabler/. Acesso em: 21 fev. 2024.
  3. COMPUTER HISTORY MUSEUM. Grace Murray Hopper. Disponível em: https://computerhistory.org/profile/grace-murray-hopper/. Acesso em:20 fev. 2024
  4. DICKMAN, Eleanor. Aficionada pela história da Internet: Jake Feinler. In: CORE, v. 2, n. 2, p. 14, maio de 2001. Foco na seção Pessoas. Moffett Field, Califórnia: Centro de História do Museu do Computador. Disponível em:https://web.archive.org/web/20121001061700/http://www.computerhistory.org/core/backissues/pdf/core_2_2.pdf. Acesso em: 21 fev. 2024
  5. HISTORY OF COMPUTING. Radia Perlman: Complete Biography. Disponível em: https://history-computer.com/radia-perlman-complete-biography/. Acesso em: 21 fev. 2024
  6. LIMA, Alane M. Annie Easley: legado de ciência e luta, da Terra ao espaço. SBC Horizontes, fev. 2022. ISSN 2175-9235. Disponível em: http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2022/02/annie-easley:-legado-de-ciencia-e-luta,-da-terra-ao-espaco . Acesso em: 20 fev. 2024.
  7. MARASCIULO, Marilia. Hedy Lamarr, a ‘mãe do wi-fi’ que fugiu do nazismo para virar inventora e estrela em Hollywood. BBC News Brasil, 05 set. 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-54017008. Acesso em: 21 fev. 2024.
  8. NASA. Annie Easley. Disponível em: https://www.nasa.gov/people/annie-easley/. Acesso em:20 fev. 2024
  9. O DIÁRIO. Mary Allen Wilkes, a mulher que trouxe o teletrabalho para os computadores . Disponível em: https://www.eldiario.es/hojaderouter/tecnologia/hardware/mary-allen-wilkes-teletrabajo-ordenadores-informatica-linc_1_3847187.html. Acesso em: 21 de fevereiro 2024
  10. PIONERAS INFORMÁTICAS. Adele Goldberg. Disponível em: https://pionerasinformaticas.ujaen.es/en/computer-women-pioneers/adele-goldberg-en. Acesso em:21 fev. 2024
  11. PIONERAS INFORMÁTICAS. Mary Kenneth Keller. Disponível em: https://pionerasinformaticas.ujaen.es/pt/pioneiras-informatica/mary-kenneth-keller-pt. Acesso em:21 fev. 2024
  12. REVISTA GALILEU. Grace Hopper: quem foi a matemática que revolucionou a programação. Disponível em: https://revistagalileu.globo.com/sociedade/historia/noticia/2022/12/grace-hopper-quem-foi-a-matematica-que-revolucionou-a-programacao.ghtml. Acesso em 20 fev 2024
  13. SAWYER, Lena. Elizabeth Feinler and the History of the Internet. New-York Historical Society, 13 nov. 2020 . Disponível em: https://www.nyhistory.org/blogs/elizabeth-feinler-and-the-history-of-the-internet. Acesso em: 21 fev. 2024.
  14. SEPÚLVEDA, Paulina. Sin mujeres la informática no existiría: del lenguaje Cobol al WiFi y el Internet, el decisivo trabajo de las pioneras. La Tercera, 17 maio 2022. Disponível em: https://www.latercera.com/que-pasa/noticia/sin-mujeres-la-informatica-no-existiria-del-lenguaje-cobol-al-wifi-y-el-internet-el-decisivo-trabajo-de-las-pioneras/47FEFF6PJ5FNBB4NQ4GB3DDRTQ/. Acesso em: 21 fev. 2024.
  15. STEVEN, Johnson. Radia Perlman and beginnings of the Internet. Hidden Heroes. Disponível em: https://hiddenheroes.netguru.com/radia-perlman. Acesso em:23 fev. 2024

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

plugins premium WordPress

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Criado por WP RGPD Pro